Nós temos uma proposta para você: vamos resolver, juntos, o exercício abaixo.

Numa prova, eu preciso resolver algumas questões de Cálculo. Ao fazê-lo, passo por diversos níveis emocionais. Se 10 representa minha tranquilidade e satisfação total, como considero o meu colega, que tem seu nível < 2?

A resposta é simples: o colega do enunciado está, no mínimo, muito tenso e frustrado, com dificuldades na interpretação e resolução dos exercícios. Essa ‘equação’ é, normalmente, difundida entre os alunos, especialmente da 1.ᵃ série – Ciclo Básico de Engenharia, sobre essa disciplina que faz muitos perderem o sono, principalmente quando chega a época das provas.

Cálculos extensos, contas intermináveis… Temor, temor, temor! Mas o BLOG da Mauá está aqui, pronto para ajudar os medrosos de plantão. O professor Vitor Alex Oliveira Alves, responsável pela disciplina EFB 105 – Cálculo Diferencial e Integral I, do Ciclo Básico de Engenharia da Mauá, traz dicas preciosas para os seus estudos. 😉

1)Pense sempre na teoria. Se você conhece bem os aspectos teóricos de tudo o que está envolvido naquele assunto estudado, o exercício acaba sendo uma consequência do que você aprendeu. O importante é conhecer o conceito, pois, se você o domina, resolve qualquer exercício, não importando o grau de complexidade.

Da forma como as coisas são conduzidas no Brasil, normalmente se prega o contrário: o aluno faz o exercício e, se ele acerta, significa que aprendeu a matéria. Quando ele chega à  faculdade, tem um choque. Por isso, trabalho muito esse conceito com os meus alunos, o que facilitará – e muito – os seus estudos”;

2)Mantenha as anotações bem organizadas e tenha sempre papel à mão. Precisou entender alguma coisa, rabisque. Anote os teoremas, definições e um resumo do que aprendeu, tudo num papel separado. Em cada exercício, procure olhar qual aspecto está sendo cobrado e de que maneira você pode relacionar a teoria com aquela situação específica do exercício”;

3) Estudo em grupo, sozinho, com barulho, em silêncio…? A verdade é que cada um tem uma maneira. Eu, por exemplo, estudava com música. Tente encontrar o seu método e procure a nossa ajuda (professores)”;

4) Não confunda quantidade com qualidade. Eu prefiro que você faça 5 exercícios entendendo-os completamente, do que 50 de uma maneira mecânica. Às vezes, quando você estuda cálculo, depara com livros de 500 páginas, milhares de exercícios e já imagina: ‘se eu fizer tudo, vou-me dar bem’. Mas afirmo que não é bem esse o caminho a seguir”;

5) “Procure tudo o que a Mauá oferece. Temos o corpo técnico, alunos monitores, atendimento dos próprios professores, videoaulas, Moodle, entre vários outros recursos que você deve explorar. Estamos aqui para ajudá-lo da melhor forma”;

6)Moodle: toda semana há novos testes (Quizz) para verificar o seu nível de aprendizado e evolução. Esses testes acabam auxiliando na nota das atividades”;

A página da disciplina EFB 105 – Cálculo Diferencial e Integral I está incrível, repleta de novidades e ferramentas que buscam auxiliar ao máximo os seus estudos. Lá, o aluno encontra, além do Quizz, Fórum de Notícias, Fórum de Discussões, Plano de Ensino (matérias expostas com antecedência, para que o aluno possa se adiantar nos estudos), Bibliografias, Gabaritos de Provas, Videoaulas, Contato com o Corpo docente, Softwares, Horários de Atendimento e muito mais, tudo bem intuitivo e fácil de acessar!

 

7) “Não existe fórmula mágica, nem macetes: tem de se esforçar. Engenharia é uma carreira muito boa, bonita, e dá-nos muitas recompensas, mas você tem de se dedicar”.

 

Aluno, com determinação, você vai longe. E a Mauá está aqui, pronta para ajudá-lo no que for preciso. Lembre-se sempre: no final, vai valer a pena!

 

#EstudandoCalculo #CalculoI #vaiMaua #vaivalerapena

Nenhum comentário para “Mitos e verdades sobre Cálculo – 7 dicas infalíveis de estudo”

Quer exibir sua foto? É fácil, basta cadastrar no site Gravatar o e-mail utilizado para fazer os comentários.

Deixe um comentário