O “PRO111 – DESENVOLVIMENTO DE MOTOR DE COMBUSTÃO PARA VEÍCULO” é um dos projetos anuais muito procurado e disponível para todos os alunos da 1.ª série de Engenharia da Mauá. Integrado à disciplina PAE101 – Projetos e Atividades Especiais,  tem como objetivo integrar as experiências práticas às disciplinas, como parte obrigatória do estudo, a fim de formar profissionais ainda mais capacitados e especializados.

Nele, os alunos têm o desafio de desenvolver melhorias para motores, por meio de ajustes em sistemas de injeção eletrônica de combustível, buscando otimizações de desempenho dos veículos para participação em competições de arrancada. Para isso, serão utilizados os minicarros e motores do Laboratório de Automobilística da Mauá.

O aluno será responsável por conduzir várias atividades teóricas e práticas associadas às áreas de atuação de engenheiros mecânicos e também será exposto aos tópicos abaixo durante o desenvolvimento do projeto.

 

Conceitos fundamentais de motores e transmissões – como eles funcionam.

                    

 

Relacionamento motor / veículo – como um engenheiro determina qual motor deve ser aplicado a cada tipo de veículo.

     

 

Levantamentos de curvas características do motor em dinamômetro, utilizando laboratório similar ao de uma montadora.

     

 

Introdução às ferramentas para previsão de desempenho de motores e veículos.

 

Modificação do sistema de alimentação de combustível – instalação no motor de um sistema de injeção eletrônica de combustível.

          

 

Calibração (ajustes) e avaliação experimental de desempenho de motores modificados.

     

 

Adequação de sistema de controle-motor e de transmissão, com o objetivo de melhorar o desempenho do veículo – testes em dinamômetro de rolos.

     

 

Simulação computacional e provas de arrancada ao final do ano – competição com os alunos da 4.ª e 5.ª séries de Engenharia Mecânica.

    

Durante o projeto serão também realizadas visitas técnicas aos laboratórios do Centro de Pesquisas da Mauá, além de empresas como General Motors, Mercedes-Benz, Mahle Metal Leve, Embraer etc.

 

Ao final do projeto, espera-se que o aluno tenha:

  • vivenciado experiências virtuais e práticas, envolvendo áreas de atuação de um engenheiro mecânico;
  • aprendido a trabalhar em equipe num desenvolvimento de projeto;
  • sido exposto a desafios que requereram tomada de decisão.

 

Se você está na 1.ª série de Engenharia na Mauá e tem curiosidade sobre Engenharia Mecânica ou pretende seguir o ramo, fale com o seu tutor e faça parte desse projeto! Confira mais informações no Moodle da Mauá.

 

#PAE101 #projetospraticos #EngenhariaMecanica #vaiMaua #orgulhodeserMaua

Num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, universitários buscam oportunidades de estudo no exterior para ampliar os seus conhecimentos e desenvolver habilidades que os beneficiem na busca por trabalho. Mais do que isso, esses estudantes conhecem diferentes culturas e tornam-se mais confiantes e maduros, que são pontos importantes tanto para sua vida pessoal, quanto para a construção de sua carreira profissional.

Com o objetivo de auxiliar os alunos, a Mauá criou diversas parcerias e acordos bilaterais com empresas e Instituições de Ensino Superior internacionais, permitindo a troca de conhecimentos entre as partes e gerando oportunidades de experiências no exterior para os alunos, professores e colaboradores.

Confira abaixo as oportunidades de bolsas de estudo atualmente com inscrições abertas.

 

. Oportunidade Waterford – Irlanda

São 02 bolsas para alunos de Administração ou Engenharia, com início em setembro de 2015. Duração de 6 meses a 1 ano.

O processo seletivo é realizado, primeiramente, com base no desempenho acadêmico, e, em seguida, os alunos pré-selecionados são encaminhados para a fase de entrevistas.

Os alunos contemplados ficam isentos do pagamento da mensalidade e de qualquer taxa referente ao curso, sendo responsáveis apenas pelas despesas com transporte e estadia.

 

. Bolsas Ibero-Americanas para Estudantes de Graduação – Santander Universidades 2015

Inscrições: até 10 de maio

São 10 bolsas de estudos para alunos de Graduação, que poderão ser desfrutadas em qualquer Instituição participante do Programa, desde que a Mauá tenha acordo bilateral com a Instituição de destino.

A bolsa tem duração de um semestre e pode ser iniciada do 2.° semestre de 2015 até o 2.° semestre de 2016.

Informações importantes:

– o bolsista deve ser brasileiro, nato ou naturalizado, maior de 18 anos, e não ter participado de nenhum programa de mobilidade internacional promovido pelo Grupo Santander;

– o participante deverá estar regularmente matriculado durante todo o processo de seleção e obrigatoriamente também durante todo o período de realização do programa;

– no caso de o aluno desistir da bolsa, a partir da data de divulgação, não será permitida a substituição do bolsista contemplado;

– o bolsista deve utilizar a bolsa durante a vigência do contrato; nesse caso, até 31.12.2016.

 

Fique ligado nas oportunidades no exterior oferecidas pela Mauá! Consulte sempre a página de Relações Internacionais no site da Mauá.

 

Bons estudos e sucesso! 🙂

 

#RelacoesInternacionais #estudandonoexterior #vaiMaua #orgulhodeserMaua

Os alunos de Engenharia Mecânica da Mauá, Leonardo Silva Santos, Maite Cerioni Toth, Marcelo Speroni Paulussi e Raquel Capussoni Campos de Oliveira, sob a orientação do professor Dr. Guilherme Wolf Lebrão, apresentaram no final de 2014 o seu Trabalho de Conclusão de Curso:  desenvolveram rodas automotivas compostas por fibra de carbono, a fim de reduzir o consumo de combustível e melhorar o rendimento e desempenho dos automóveis.

A fibra de carbono, que teve origem na indústria aeroespacial, é um material leve e resistente. Por ser um elemento de massa não suspensa, a redução de peso é mais significativa e  afeta de forma considerável a dirigibilidade do veículo.

A princípio, os alunos da Mauá criaram a roda para um veículo tipo fórmula (veículo experimental com características de veículo de corrida utilizado pela Mauá em Atividades de Competição Acadêmica), mas pretendem expandir o projeto para veículos de passeio.

O estudo do grupo comprova a viabilidade e as vantagens do projeto. Normalmente, veículos tipo fórmula utilizam rodas de liga de aço ou alumínio, que pesam, respectivamente, cerca de 4,5 kg e 9 kg. Já a roda de fibra de carbono é muito mais leve, chegando a 2,5 kg. Além disso, o consumo de combustível é reduzido e os sistemas de suspensão e transmissão sofrem menos impacto. A nova roda também é mais resistente, pois,  durante os testes realizados, o produto composto por alumínio chegou a quebrar e o de aço amassar, mas o de fibra permaneceu intacto.

Por enquanto, a produção dessa roda é limitada e possui um custo aproximado de R$ 2 mil reais cada, porém estudos estão sendo realizados com o objetivo de produzi-la em larga escala a um custo mais viável.

A Mauá orgulha-se das ideias de mentes inovadoras como essas, buscando incessantemente melhorias que podem transformar o mundo. Parabéns a todos os envolvidos! 😀

Saiba mais sobre o curso de Engenharia Mecânica, clique aqui.

 

#vaiMaua #EngenhariaMecanica #projetosdealunosMaua #orgulhodeserMaua

2015 está sendo marcado por um cenário econômico crítico. Muitos especialistas de mercado definem que estamos passando por um período de cautela em relação às finanças e economia do País.

Neste momento frágil, o consumidor deve pensar em sua economia pessoal e rever os seus hábitos de compra. É tempo de reeducar-se, reavaliar as despesas e entender se o consumo é indispensável ou supérfluo, a fim de reduzir ou até mesmo extinguir gastos desnecessários.

Várias reformas precisarão ser feitas para restaurar a saúde da economia brasileira. Enquanto isso ocorre, o professor Ricardo Balistiero, coordenador do curso de Administração da Mauá, aponta caminhos para tornar as suas aplicações mais rentáveis, com o objetivo de poupar reservas e obter boas margens de ganhos.

Segundo o professor, a alta de juros é tendência para 2015 e 2016, por isso o consumidor que souber poupar poderá sofrer menos impacto. Aplicações em renda fixa são ideais no período. Confira algumas opções que pagam boas taxas de juros.

Letras de crédito de Agronegócios (LCAs) é uma opção atrativa, pois recebem a isenção do IR e IOF, apresentam boa rentabilidade e baixo risco. Nesse investimento, os recursos são destinados ao fomento do agronegócio.

CDB de bancos de primeira linha é um empréstimo feito pelo correntista ao banco, podendo ser pré ou pós-fixado. O principal risco da aplicação em CDB é de o banco quebrar. Por isso, a recomendação é investir em bancos de primeira linha.

Tesouro Direto é a venda de títulos públicos a pessoas físicas. A taxa de rendimento é atrativa e as taxas de administração e de custódia são baixas. Imposto de Renda só é cobrado no momento da venda, pagamento de cupom de juros ou vencimento do título.

As rendas variáveis precisam ser avaliadas com cautela, pois ainda estão muito instáveis. Boa parte do índice da Bovespa é definido pelas ações da Petrobras que, devido aos últimos fatos, estão em desvalorização. Para quem já possui esse tipo de aplicação – principalmente investidores da Petrobras -, a recomendação é ter paciência e aguardar as medidas do atual governo para que o cenário mude (detalhe: em médio e longo prazos). Cadernetas de poupança também não são aconselháveis para o período.

Uma aplicação alternativa e também lucrativa em médio e longo prazos são os fundos de previdência privada. Existem dois modelos. Veja a seguir.

VGBL é o indicado para quem declara imposto de renda no modelo simplificado;

PGBL é destinado a quem declara o imposto de renda no modelo completo, permitindo um abatimento de 12% da renda bruta.

Para concluir, o professor Ricardo Balistiero enfatiza que enfrentaremos grandes desafios ao longo dos próximos anos e sugere que o consumidor invista o seu tempo atualizando planilhas de finanças pessoais, além de avaliar a real necessidade de cada gasto. Esses não são métodos de controles inovadores, mas certamente funcionam.

 

Saiba mais sobre o curso de Administração da Mauá

A Mauá trabalha para formar profissionais focados em Empreendedorismo, que aprendem a identificar oportunidades e a alcançar resultados, com base na metodologia PBL – Problem Based Learning.

O Administrador Mauá é um profissional preparado para atuar, sempre como líder, nos mais diversos mercados de trabalho: em instituições financeiras, em empresas de serviços, de consultoria, no comércio varejista ou atacadista e em indústrias em geral, como nos segmentos automobilístico, eletroeletrônico e alimentício, entre outros.

Os alunos desenvolvem, ao longo do curso, capacitação e treinamento para a tomada de decisões e para a resolução de problemas de gestão empresarial. Esse programa, pela qualidade do ensino e pela proposta profissional do curso, diferencia o Administrador Mauá que, já ao término da Graduação, está preparado para o mercado de trabalho.