O estudante Charles Chong Bin Yu está na 2.ª série de Engenharia de Produção da Mauá e embarcou em setembro deste ano para a cidade de Derby, Inglaterra, famosa por sediar fábricas de marcas renomadas como Rolls Royce e Bombardier.

 Charles está estudando na University of Derby, pelo programa Ciência sem Fronteiras, e tem uma rotina de estudos bastante diferente do que vivia. Ele contou para o BLOG da Mauá que está adorando a experiência no novo País e  adaptando-se muito bem à nova cultura. Confira a entrevista.

 

Cidade de Derby

BLOG da Mauá: Como conseguiu participar do Ciência sem Fronteiras?

Charles: O processo foi muito trabalhoso e tive de correr atrás de várias coisas. Como me inscrevi em cima da hora, foi tudo muito corrido.

O primeiro passo foi  cadastrar-me  e esperar a homologação. Depois, preparei-me  e estudei para o TOEFL (teste de inglês), mas,  quando me inscrevi para a prova,  percebi que o resultado não chegaria a tempo de enviar para o UUK, parceiro do governo brasileiro. Ainda assim eu  fiz a inscrição com a esperança de prorrogarem o prazo de envio ou, na pior das hipóteses, usá-lo no próximo edital. E deu tudo certo, pois o prazo para o envio foi mesmo adiado.

 Em meados de março deste ano, saiu a lista dos aprovados no Ciências sem Fronteiras e meu nome estava lá. Iniciei a pesquisa sobre as faculdades do Reino Unido e, com isso, defini as minhas 3 opções de IES na Inglaterra, onde escolhi estudar.

A University of Derby aceitou-me e eu fiquei muito feliz, pois é uma Universidade bem conceituada e com bom histórico no programa Ciências sem Fronteiras.

A Mauá ajudou-me muito nesse processo, com informações relevantes sobre o programa e com avisos dos  prazos de cada etapa.

 

Visitando Londres

BLOG da Mauá: Como é viver em outro País e em outra cultura?

Charles: O meu cotidiano mudou muito, muito mesmo. Primeiro porque no Brasil tenho aula todos os dias, mas aqui focam no estudo individual e tenho apenas 3 aulas por semana, com duração de 4h cada. Portanto  estudo muito em casa e geralmente há mais atividades do que provas. Aqui, as pessoas estudam, em geral, 3 anos para se formarem.

No Brasil, eu não costumava praticar esportes durante a semana, mas aqui mudei completamente a rotina. As pessoas vão muito à academia e a universidade oferece várias opções das mais diversas modalidades, como futebol, vôlei, artes marciais, entre outros.

A experiência de viver em outro País é muito legal. Você aprende a experimentar coisas novas, a morar sozinho e ter responsabilidades. “Mergulhar” em uma cultura nova é uma experiência muito boa. No começo foi meio estranho, mas fui-me acostumando.

Os ingleses têm fama de serem ‘frios’, mas isso é mito. Sim, eles são, na maioria das vezes, muito reservados, mas são educados, simpáticos, amigáveis e estão sempre dispostos a ajudar.

Foi estranho me acostumar com o tempo daqui, sempre muito frio e com poucas horas de sol.

 

Visitando a Alemanha

BLOG da Mauá: Você aplica em seus estudos o que aprendeu na Mauá?

Charles: A maioria dos alunos do programa Ciência sem Fronteiras está na 3.ª ou 4.ª série, enquanto eu estou na 2.ª, ou seja, no início do curso. Apesar disso, a Mauá me deu uma base muito boa para que minha aprendizagem aqui fosse tranquila.

 

BLOG da Mauá: Quais foram os aprendizados que mais o marcaram até o momento?

Charles: Aprendi muitas coisas até agora. Não foi fácil pensar sobre fazer o intercâmbio, mas acho que,  quanto mais decisões difíceis você tem na vida, mais você amadurece. E está sendo uma experiência maravilhosa.

 Você acaba aprendendo várias coisas do cotidiano que normalmente são de responsabilidade dos seus pais. Aqui você precisa ir ao supermercado, cozinhar para você mesmo, cuidar do dinheiro que ganha, aprender a viver com as diferentes culturas.

 Acredito que o maior aprendizado é viver o máximo de experiências que conseguir, pois é uma forma de me preparar para o mercado amplo e vasto que a minha profissão escolhida oferece. Há muito para se conhecer no mundo.

 

Visitando a Bélgica

BLOG da Mauá:  Você passará as férias por aí? Quais são os seus planos?

Charles: Com o fim das aulas e as entregas dos trabalhos, eu pretendo viajar para o Marrocos e para a Turquia, dois lugares que irão proporcionar-me experiências incríveis. Quero aprender muito.

Desde que chegou na Inglaterra, o aluno já visitou outros países, como Alemanha, Bélgica e Escócia. Charles retornará ao Brasil em novembro de 2015, com muita história para contar e muito confiante com o seu futuro profissional.

 

A Mauá orgulha-se muito e congratula este jovem aventureiro! Muito sucesso para você, Charles! \o/

Nenhum comentário para “Ciência sem Fronteiras | Charles Chong Bin Yu”

Quer exibir sua foto? É fácil, basta cadastrar no site Gravatar o e-mail utilizado para fazer os comentários.

Deixe um comentário