Você passou no vestibular, fez sua matrícula e depois de um período de muita expectativa e ansiedade, a rotina começou. Para deixar essa rotina de vir às aulas bem mais prazerosa, que tal ter sempre uma companhia e revezar caronas com colegas da Mauá?

Para incentivar essa ação, conversamos com Rodrigo Nunes, da 5.ª série da Engenharia de Controle e Automação, período diurno, que contou como foi a experiência de revezar caronas com um colega de sala.

Como funcionava o sistema de caronas que você fazia?

Eu revezava com outro aluno da minha sala, o Lucas Trindade. Nós moramos na Zona Sul de São Paulo, bem próximos um do outro, cerca de 20 quilômetros da Mauá.

Às  segundas e sextas-feiras, eu ia com o meu carro e as terças e quartas-feiras, ele ia com o dele. Os horários eram os mesmos, exceto às segundas-feiras, em que eu tinha uma dependência das 19h às 20h40. Nesse caso, ele aproveitava o tempo para estudar e me esperava na biblioteca. Na quinta-feira, devido a compromissos pessoais depois da aula, ambos íamos de carro.

Você acha que o esquema de caronas é bom para a convivência com outros alunos?

Hoje em dia, o que mais se vê nas ruas são carros com apenas uma pessoa. Acho que as pessoas têm preguiça de desviar o caminho para buscar outra pessoa ou têm vergonha de interagir com alguém todos os dias. A convivência diária com outro aluno durante o trajeto da Mauá foi muito importante, muitas vezes, em dias de provas, nós conversávamos sobre a matéria e esclarecíamos dúvidas.

Quanto você acha que isso é bom para o meio ambiente?

Quanto mais pessoas aderirem ao processo de carona e se conscientizarem, melhor. Isso significa menos carros nas ruas e, consequentemente, menos poluição e trânsito. Outra vantagem importante é a questão financeira. Eu economizava cerca de R$ 200,00 por mês em combustível, manutenção, etc.

 Que conselhos você dá para os calouros participarem dessa ação?

No caso dos calouros, o sistema de caronas é bem interessante, pois muitos ainda não têm carteira de habilitação e é melhor do que depender do transporte público. Eu acho que esse sistema de caronas está crescendo, os alunos precisam se organizar para uma cidade mais limpa e com menos trânsito. Com a internet e as redes sociais, ficou muito mais fácil descobrir quem mora perto de você e organizar uma carona.

3 comentários para “Projeto Carona”

Quer exibir sua foto? É fácil, basta cadastrar no site Gravatar o e-mail utilizado para fazer os comentários.
Yago Silva Bellissimo

11 de março de 2012 ás 21:47

Meu nome é Yago, sou calouro do design noturno, moro em Guarulhos e gostaria de saber mais sobre o projeto.

    12 de março de 2012 ás 11:16

    Olá Yago!
    O Projeto Carona é um incentivo para que os alunos sigam o exemplo do aluno entrevistado no post.
    Os alunos costumam encontrar outros alunos que moram perto de suas casas pra fazer esse esquema de caronas pelo Facebook. 🙂

Eduardo Gonçalves

29 de fevereiro de 2012 ás 19:33

Me chamo Eduardo e sou aluno do 2° ano do curso de Engenharia Elétrica período noturno.Eu gostaria de parabenizar o IMT pela iniciativa do Projeto Carona e também aos alunos Rodrigo Nunes e Lucas Trindade pela atitude. Espero que outros alunos tambem apoiem essa idéia.

Deixe um comentário