Ao ingressar no ensino superior, é comum que os alunos sintam dificuldades em se adaptar à nova realidade. Porém, essas dificuldades de adaptação podem afetar diretamente o rendimento do aluno, principalmente no primeiro semestre, e até causar a sensação de que não será possível “acompanhar” o ritmo do curso.

Pensando nisso, professores da Mauá criaram o Programa Interlocutores.

O Programa oferece orientação para melhor aproveitamento de estudos, apoio para diminuir a dificuldade de adaptação, promoção do contato entre alunos e professores para facilitar o esclarecimento de dúvidas e orientação em casos de problemas de ordem pessoal que possam afetar o rendimento acadêmico.

A Professora Cristiane Maria Barra da Matta, coordenadora do Programa, nos contou que, em agosto de 2010, alguns alunos da 1ª série procuraram o projeto, pois acreditavam que não conseguiriam ser aprovados em nenhuma disciplina, mas após orientação dos interlocutores e muito estudo conseguiram passar para a 2.ª série.

Em 2010 foram vários os casos de alunos que obtiveram sucesso no final do ano, após participar do Programa.

Então, se você está com algum tipo de dificuldade, procure um dos professores interlocutores, eles estão sempre dispostos a ajudar!

Consulte os dias e horários de atendimento.

* Os horários podem ser alterados, sempre consulte a tabela atualizada pelo site.

** Atendimento para alunos do curso de Administração (noturno) no campus de São Paulo.

 

Luís Gustavo Morelli dos Santos, formado em 2010, recebeu o Prêmio de melhor aluno do curso de Engenharia Química concedido pela ABEQ (Associação Brasileira de Engenharia Química) em parceria com a Henkel.

O Prêmio tem como objetivo estimular os alunos de Engenharia Química do Brasil, a ter um bom desempenho durante o curso e uma formação profissional que garanta sua entrada no mercado de trabalho.

Ao falar sobre a premiação, Luís Gustavo destacou que apesar da dificuldade para conciliar o curso, a vida pessoal e a profissional sempre se dedicou em fazer o melhor, tendo como objetivo construir uma base sólida que pudesse sustentar uma carreira de sucesso no futuro.

“Com certeza a premiação foi uma das minhas maiores realizações pessoais, com um reflexo positivo também no lado profissional. Como o mercado está cada vez mais competitivo, esse prêmio tem enorme importância, conferindo-me novas oportunidades e valorizando de forma significativa meu currículo”, diz Luís Gustavo

O ex-aluno ainda ressalta que além de levar o curso de forma séria e responsável é essencial aproveitar as relações sociais que surgem durante o curso, pois trata-se de um período extremamente importante e prazeroso da vida.

Atualmente Luís Gustavo trabalha na Nestlé na área de Performance Industrial e pretende em breve realizar uma Pós-Graduação, além de um MBA.

 

Desejamos muito sucesso ao Luís Gustavo! 😉

 

A P1 está aí e nada melhor que falar com alguém que já passou por isso mais de uma vez.

O Blog da Mauá conversou com a aluna Aline Romanelli da 3ª série de Engenharia de Produção Mecânica e monitora da disciplina Métodos Numéricos, para passar algumas dicas aos alunos que estão começando e realizarão a 1ª prova.


Blog da Mauá: Quais foram as dificuldades enfrentadas na 1ª série da Mauá?

AR: Durante a 1ª série, a minha principal dificuldade era me adaptar ao novo. Tudo era diferente, desde amizades até as matérias ensinadas em sala de aula, que por muitas vezes eu achava que jamais iria entender. É verdade que a primeira prova assusta, mas considero normal diante das circunstâncias de adaptação. O que não pode acontecer é o aluno desistir daquela matéria e já considerá-la como ‘’um caso perdido’’ e não procurar recuperar a nota do bimestre anterior.  Todos passam pela mesma situação e se alguns conseguiram isso, certamente não é impossível, só requer dedicação e vontade de vencer desafios.

Blog da Mauá: O que você fez para superá-las?

AR: Depois das primeiras provas em que me decepcionei bastante com os meus resultados, procurei estudar regularmente e não apenas na véspera da prova,  porque isso definitivamente não funciona. Passei a frequentar a sala de monitoria, esclarecer dúvidas com professores, estudar com um grupo que realmente estava interessado em  aprender e nunca desistir daquela matéria considerada difícil.

Blog da Mauá: Qual sua metodologia de estudo?

AR: Sou o tipo de aluna que dificilmente deixa as lições/matérias acumularem. Presto bastante atenção nas aulas, esclareço possíveis dúvidas com os professores, procuro manter meu caderno em ordem, com os resumos, para que nas vésperas das provas, tudo seja tranquilo.

Blog da Mauá: Quais as dicas para os alunos da 1ª série?

AR: Primeiramente, o mais importante é avaliar se o que você está estudando é realmente o que você gosta e o que pretende fazer durante os próximos anos.

No meu caso, durante a 1ª série eu assistia às aulas, fazia a maior parte dos exercícios propostos e não hesitava em pedir ajuda para alguém, principalmente os monitores e professores. Eu buscava o equilíbrio, ou seja, me dedicava ao máximo, fazendo até cursos extras e idiomas, mas também não deixava de aproveitar meu ano de “caloura”, afinal era uma recompensa por todos os anos de estudo e dedicação.

Blog da Mauá: Quais são seus planos para o futuro?

AR: Estou cursando a 3ª série de Engenharia de Produção Mecânica e pretendo me formar daqui a 2 anos já com um emprego encaminhado. Acredito que como o nome da Mauá é bem forte no mercado, não terei dificuldades para conseguí-lo, mas isso certamente não descarta ter empenho, responsabilidade e dedicação constante aos estudos. Espero estar realizada tanto no aspecto profissional quanto no pessoal.

 

Obrigado Aline! 😉

 

Sucesso a todos os alunos na P1!

05
abr

Manned Cloud

Desenvolvido pelo designer francês Jean-Marie Massaud juntamente com o Massaud Studio e em parceria com ONERA, centro de pesquisa aeroespacial francês, o Manned Cloud, como foi batizado, é um eco-hotel voador instalado num balão dirigível com formato de uma baleia branca.

Com capacidade para hospedar até 40 pessoas, o Manned Cloud oferece um restaurante cinco estrelas, biblioteca, academia de ginástica e SPA. Além do conforto e sofisticação, o dirigível propõe uma forma alternativa de conhecer o Mundo, alcançando áreas inacessíveis devido a falta de estrutura dos aeroportos e hotéis existentes e ainda proporcionará uma viagem sem emissão de poluentes.

A um custo de 15 bilhões de dólares, o hotel deve ficar pronto até 2020, estima-se que cada passagem deverá custar em torno de 20.000 dólares.

Enquanto aguardamos a conclusão desse projeto, confira algumas imagens do Manned Cloud, que, além de um design moderno, também possui uma consciência ecológica.

 

Fontes: http://taste.uol.com.brhttp://www.minasdeouro.com.br