O Instituto Mauá de Tecnologia acaba de firmar um acordo estabelecendo uma parceria da Escola de Administração Mauá (EAM) com a IBM Brasil, com o objetivo de capacitar alunos e professores da Instituição em ferramentas de tecnologia da informação, a partir do programa “IBM Smart Professional”. O programa envolve parceria entre empresas e universidades de todo o Brasil.

IBM e Mauá

Determinada a tornar-se a melhor escola de negócios do País, a Escola de Administração da Mauá (EAM) investe em parcerias que possam capacitar alunos e professores de acordo com as necessidades de mercado.

A partir de agora, a EAM terá acesso aos mais importantes softwares e materiais didáticos da IBM, podendo capacitar instrutores para aplicar esse conhecimento aos alunos e profissionais da Instituição. “Com essa iniciativa, estamos construindo uma interatividade maior entre a academia e o mercado. A Mauá tem a tecnologia em seu DNA e precisa formar gestores que tenham pleno domínio dos recursos que a tecnologia nos oferece hoje”, explica o professor Carlos Alves de Lima Nascimento, diretor da EAM.

CERTIFICAÇÕES

“No setor de tecnologia, certificações profissionais têm um grande valor. Para os estudantes de administração, as certificações funcionam como a porta de entrada para um mercado cada vez mais exigente e concorrido”, observa Ricardo Mansano, gerente de ISVs & Developer Relations da IBM Brasil.

O programa segue um modelo inovador de relacionamento entre universidade e empresa, no qual professores e alunos são capacitados virtualmente e as certificações são realizadas na própria universidade. Os principais benefícios do “IBM Smart Prefissional” são a capacitação focada nas necessidades de mercado e a possibilidade de certificação IBM com um custo mais acessível que o praticado normalmente. As certificações disponíveis via Smart Professional são:

– UML, RUP, SOA, BPM, XML e Cloud Computing;
– Todas as certificações das linhas de produto;
– Information Management (DB2, Cognos, Content Manager, Informix, Optim, SolidDB);
– Rational;
– Lotus;
– WebSphere, ILOG;
– Tivoli, Maximo.

PRÁTICA

Como resultado desta parceria o Instituto Mauá de Tecnologia pôde assinar um termo de Cooperação Técnica com a CEAGESP – Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. Esta parceria visa a aplicação dos conhecimentos de Administração na modelagem e modernização dos processos logísticos, administrativos e tecnológicos relacionados ao agronegócio. Os projetos envolverão os alunos dos cursos de Administração, Engenharia de Alimentos e Produção Mecânica do Instituto e visam a redução dos desperdícios de alimentos por meio da modelagem dos processos. “Com a tecnologia RFID (Identificação por radiofrequência) será possível manter o controle das mercadorias, sabendo onde elas estão. As caixas de madeiras utilizadas atualmente serão trocadas por caixas de plásticos para preservar a higiene dos alimentos”, explica Ricardo Mansano, gerente de ISVs & Developer Relations da IBM Brasil.

Imagine um ônibus 35% mais econômico do que os demais. Agora, imagine que ele seja silencioso, tenha consumo de combustível de apenas um terço dos veículos convencionais com motor diesel e reduza em 90% a emissão de poluentes. Esse veículo fantástico já existe!

Trata-se do ônibus híbrido, que está circulando, em fase de testes, pelas ruas de São Paulo. Ele possui dois motores: um elétrico, cuja função é dar a partida, acelerar até 20 km/h e manter o ônibus funcionando enquanto está parado (em pontos de passageiros ou durante congestionamentos); e outro que utiliza diesel, responsável por mover o ônibus em velocidades acima de 20 km/h. Existe ainda uma tecnologia que recarrega as baterias do motor elétrico quando o freio é acionado.

O veículo conta com assentos especiais para obesos e espaço para cadeirantes, oferecendo 10 lugares a menos do que um ônibus comum. Após os primeiros testes em São Paulo, que irão avaliar seu desempenho pelas ruas da cidade, o ônibus híbrido será testado também no Rio de Janeiro e, em março de 2011, fará seus testes finais novamente em São Paulo.

Se passar em todos os testes, 200 unidades devem começar a atender os passageiros paulistanos, diminuindo o custo das viagens e seu impacto negativo sobre o meio ambiente.

Referências:
http://oglobo.globo.com/...
http://www.sidneyrezende.com/...

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial – DCTA, de São José dos Campos, sediou de 21 a 24 de outubro a competição universitária SAE Brasil Aerodesign.  Estudantes de Engenharia, Física e Ciências Aeronáuticas, acompanhados por um professor orientador, formaram as equipes participantes.

Participamos com três equipes: as tradicionais Asterix e Obelix e a estreante Ideiafix. Saiba mais sobre as equipes no release da participação da Mauá. Eis os resultados da competição:

A equipe Ideiafix estreou bem na categoria “micro”, conquistando a 3ª colocação geral da competição, ficando apenas alguns décimos de ponto atrás da 2ª equipe colocada. Além do troféu de 3º classificação, a equipe Ideiafix ganhou também a Menção Honrosa de “maior acuracidade” da competição, que representa a maior precisão alcançada entre cálculo e voo, para a capacidade de carga da aeronave.

Na classe “regular” da competição de projeto, as equipes Obelix e Asterix 2010 ficaram em 26ª e 30ª colocação (entre 80 equipes), respectivamente.

Parabéns, alunos e professores da Mauá!

Confira algumas fotos das equipes do Aerodesign da Mauá:

listade aprovados vestibular 2011

Selecione abaixo a opção desejada:

Listas de Convocados da Primeira Chamada

Listas de Espera com Demais Classificados