Consumidores brasileiros em
segundo lugar no “índice verde”

indice-verde-paises

Sustentabilidade e preocupação com o meio ambiente influenciam cada vez mais nossas vidas e nossas atitudes como consumidores. Para medir esse progresso, a organização científica sem fins lucrativos National Geographic e a empresa de pesquisa GlobeScan realizam, anualmente, uma pesquisa para determinar o índice verde em 17 países.

Eles avaliam o que as pessoas estão fazendo para minimizar os impactos do consumo: nos transportes, na forma de uso dos recursos domésticos (energia e água) e dos alimentos, além de diversas outras ações que fazem parte do cotidiano da população. Ao todo, são analisadas 65 áreas do comportamento de consumo.

Pela segunda vez consecutiva os consumidores brasileiros ficaram em segundo lugar no índice verde, demonstrando que estão conscientes e que se preocupam com o meio ambiente, adotando uma postura sustentável em suas vidas. Em primeiro lugar, também pela segunda vez consecutiva, ficaram os indianos. Na lanterna, como os que menos se esforçam, estão os norte-americanos e os canadenses.

A maior barreira percebida pela pesquisa é o greenwashing – quando as empresas mentem sobre suas ações favoráveis ao meio ambiente. O aspecto que apresentou mais melhorias foi o consumo dos recursos domésticos, como energia elétrica e água.

“Greenwash não inclui apenas informações enganosas, mas principalmente o ato malicioso de aumentar a importância de fatos irrelevantes e disfarçar uma fraca atuação ambiental. […] vem sendo usado por ambientalistas para nomear práticas de ‘responsabilidade ambiental’ que não passam de ações de marketing não vinculadas à estratégia do negócio. […] Em um mundo em que a ‘Economia Verde’ e as boas práticas de sustentabilidade ganham importância na decisão dos consumidores, e em que boa parte dos ativos das empresas é intangível, parecer ‘verde’ é cada vez mais importante.” ¹ (Fábio Bazanelli)

Confira o ranking completo dos países avaliados:

¹ BAZANELLI, Fábio. Revista RI, n.º 128. Rio de Janeiro: IMF editora. Dezembro de 2008.

SAIBA MAIS:

– Leia a matéria completa (em inglês), clique aqui.

– Faça o teste e descubra qual o seu índice verde (em inglês), clique aqui.

– Conheça o curso Gestão Ambiental da Mauá, clique aqui.

29 Replies to “Consumidores brasileiros em
segundo lugar no “índice verde”

  1. Raffo
    O país estar em primeiro colocado não quer dizer que seja o mais verde
    mas que se preocupa em ser o mais verde.

    interpretem primeiro antes de sair falando besteira.

  2. ate parece, CHINA e INDIA ?

    Velho, é só dar uma pesquisada e conferir, INDIA pelo amor de deus nao tenho nem palavras!

    Só de lembrar aquele rio sagrado deles, me fala oque tem de consciencia naquilo?

    CHINA como assim nao teve problemas ambientais?

    Se voce nao se lembra existe uma cidade que de tao poluida voce mal enxerga o sol.

    Pode pesquisar, essa cidade ja e assim a anos!

    Por favor se informem melhor!

    1. Na verdade não é necessariamente errado, eles avaliam o nível consciente das pessoas, assim não quer dizer que necessariamente as pessoas façam o que dizem fazer, principalmente respondendo uma pesquisa… elas podem também não ter informação suficiente pra saber o que eh correto ou não e acabam respondendo erroneamente, Faça com vc mesmo o teste: desde 92 a gente sabe que tem que consumir menos plastico, eletricidade, alumínio e agua. agora seja bem sincero e reflita se teve algum hábito que vc mudou de lá pra cá….

  3. Vou melhorar meu comentario.

    Nao diria que simplesmente esta errado, isso cheira a manipulacao.

    Posso afirmar que nem a Índia nem a China poderiam estar entre a lista dos mais verdes, a Índia principalmente é totalmente desprovida de segurança ambiental.

    1. Raffo, essa pesquisa avaliou a consciência “verde” dos consumidores, não das empresas ou da postura dos governos. Realmente, a China teve problemas com excesso de poluição em 2008, quando sediou os jogos olímpicos. Um abraço!

  4. Fico muito feliz e também muito preocupado. Se nós que emporcalhamos as nossas cidades; vemos constantemente pessoas varrendo as calçadas com jatos d'água; temos nossos rios repletos de garrafas plásticas e sacolas de supermercados; a maioria do nosso lixo não é reciclada e vai por ai afora, estamos em segundo lugar, imaginem só, atrás da Índia, chego a conclusão que não há salvação para o nosso planeta ou alguém poderia explicar quais são os critérios utilizados na pesquisa para evidenciar como os consumidores têm "demonstrando que estão conscientes e que se preocupam com o meio ambiente, adotando uma postura sustentável em suas vidas". Tenho um amigo que diz que preocupação e consciência não mudam nada, são ações mudam.

    1. Realmente, se a conscientização não levar à ação, não muda nada mesmo. Podemos ainda ver muita gente no Brasil que não age, mas as mudanças em nossos hábitos está sendo silenciosa: muita gente faz a sua parte sem fazer alarde, por isso notamos apenas os que desperdiçam e poluem. Vamos continuar fazendo a nossa parte e espalhando a mensagem, só ela pode mudar os hábitos, as ações. Um abraço!

  5. Pra variar, quando se trata de atitudes para o benefício da saúde do planeta, os EUA são os últimos. Quando eles vão acordar?!

    Parabéns pela matéria. Muito boa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.