Fórmula SAE

Às sete e cinco da manhã começam a chegar ao portão do Campo de Provas da Goodyear em Americana, interior de São Paulo, os primeiros carros, entre eles o dos integrantes da Mauá Racing, equipe de Fórmula do Instituto Mauá de Tecnologia. Era o começo do segundo dia do 6° Fórmula SAE Brasil.

No dia anterior foi mostrada a parte teórica do projeto. Sábado era dia de ver como aquele carro branco e azul, em referência às cores do Instituto, com 84 cavalos de potência se saía na pista. A tensão reinava soberana entre os participantes da Mauá.

O capitão da equipe é Willian Kurilov, aluno de pós-graduação e engenheiro da Divisão de Motores e Veículos do Centro de Pesquisas da Mauá, que juntou a equipe deste ano. Nela está o calouro Ricardo Freitas, que mesmo ainda no primeiro ano de Engenharia já demonstra interesse pela área de Mecânica. “Nós montamos uma equipe  para voltarmos a competir no Fórmula. Durante seis meses colocamos a mão na massa. Mesmo com pouco tempo fizemos um bom trabalho. As outras equipes saem daqui já pensando no próximo ano, nós também temos que pensar”, comenta.

A primeira prova do dia foi de segurança. Na sequência, em apenas meia hora o carro passou pela tilt table, noise e frenagem. O primeiro verifica problemas na suspensão, o segundo medição do ruido do motor e o terceiro o sistema de freios. Tudo muito rápido. Logo depois, hora da aceleração.

Fórmula SAE

Na segunda prova, o skid pad (percurso em forma de “oito”), o carro mostrou problemas no diferencial, dispositivo responsável pela tração nas quatro rodas. Mesmo assim o piloto Felipe Gross conseguiu 12,6 segundos.

“A instituição dá apoio e a verba, mas o segredo é a motivação dos alunos. É tudo trabalho voluntário. Aqui é tudo movido pela própria sede de vitória deles”, afirma o professor José Roberto Augusto de Campos, que trabalhou junto com os alunos da equipe.

Último dia

No domingo, o enduro. Nesta etapa o carro é testado em seu máximo, além de ser a prova que vale mais pontos.

Logo pela manhã a equipe Mauá queria tudo perfeito para concluir o percurso inteiro. “Muitos não conseguem porque se soltar alguma peça do carro, precisa parar, ajustar e voltar. Com isso se perde muito tempo”, explica Ricardo, o calouro da Mauá Racing.

E tudo deu certo. A equipe foi uma das quatro que conseguiram concluir a prova entre as 16 participantes do evento. Mas eles querem mais.

Fórmula SAE

“Foi interessante. Mesmo com alguns problemas conseguimos um carro competitivo. Agora a expectativa para o próximo ano é corrigir os erros e aprimorar o projeto, que é bom, mas se continuarmos trabalhando nele com o que aprendemos aqui, ficará ainda melhor”, adianta Ricardo.

O professor José Roberto ressaltou a importância da participação da equipe e a volta da Mauá para o Fórmula SAE Brasil. Para ele, além de ser uma experiência de campo única na vida dos alunos, ser integrante de uma equipe é um algo a mais no currículo. “Ele vai se destacar, por ter mais prática sobre aquilo que aprendeu em sala de aula”, define.

Até o momento, apenas os três primeiros colocados foram divulgados. As equipes do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) e da Facens (Faculdade de Sorocaba) ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente. Ambas representarão o Brasil em competições da SAE Internacional em Michigan (EUA). A terceira colocação ficou para a equipe da EESC (Escola de Engenharia de São Carlos) da USP (Universidade de São Paulo).

Fórmula SAE

Os resultados, a partir do quarto colocado, serão divulgados no no site www.saebrasil.org.br/eventos/formulasae2009.

2 comentários para “Fórmula SAE Brasil: Garra e Determinação”

Quer exibir sua foto? É fácil, basta cadastrar no site Gravatar o e-mail utilizado para fazer os comentários.
MAURICIO MALDONADO GONZAGA

14 de setembro de 2010 ás 11:25

OLA GOSTARIA DE SABER SE VCS PODEM FORNECEREM A PLANTA DO CHASSI? EU MONTEI UM CARRINHO BEM PARECIDO MAS EM UM CHASSIM MAIOR MAS A SUSPENÇÃO NAO SEGURA O CARRO EM CURVAS DE ALTA, EU SOU ADVOGADO E TENHO COMO ROB PILOTO DE ARRANCADA, “MAVERICK” E FIZ UMA CARRO COM MOTOR DE MOTO 450CC PARA PODER BRINCAR AS VESES E AGORA ESTOU QUERENDO MONTAR UM COM MOTOR DE MOTO 1000CC, PRECISO DE UM APROJETO DE CHASSI. SE VCS PODEREM FORNECER AU AGRADECERIA, MEU EMMAIL É MAUMALGON@GLOBO.COM

    15 de setembro de 2010 ás 11:31

    Olá, Maurício! Além das Leis você também é apaixonado por veículos? Que legal! =)

    Para obter mais informações sobre os carros da Fórmula SAE, entre em contato com o Prof. José Roberto pelo e-mail jroberto (arroba) maua.br

Deixe um comentário