Faltam 9 dias para a EUREKA 2014!

Os formandos dos cursos de Engenharia, Administração e Design aguardam ansiosamente o evento que promoverá os seus mais de 130 Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) à comunidade e aos representantes de empresas renomadas.

A EUREKA 2014 acontecerá no Campus da Mauá, em São Caetano do Sul, de 30 de outubro a 1.° de novembro, das 14h às 20h30.

Confira alguns dos projetos desenvolvidos pelos alunos dos cursos de Engenharia.

 

Eng. de Controle e Automação – AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM MONITORAMENTO MÓVEL

Professor Orientador: Marcos Costa Hunold

Integrantes: Felipe Sotero de Menezes Junqueira, Lucas Abatayguara Trindade, Marco Vinicius Del Vecchio e Murilo Sartori Guimarães

Propõe novas soluções tecnológicas para o dia a dia, a um baixo custo, com aplicações voltadas para a automação residencial focadas em janela (fechamento em abertura), porta (trancada ou destrancada) e iluminação (acesa ou apagada). Possui controle e monitoramento remoto, por meio de dispositivos móveis (tablet, smartphone) e web.

Os autores desse TCC pretendem inserir o produto no mercado e querem  sentir a aceitação do público na EUREKA 2014. “Esperamos ver grupos dedicados e apresentações de ótimos trabalhos, mostrando para nós mesmos que somos capazes de grandes realizações”, comentou Marco Vinicius, membro da equipe.

Venha conhecer esse projeto inovador!

 

Eng. Civil – CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL: ANÁLISE DE VIABILIDADE

Professor Orientador: Helio Narchi

Integrantes: Guilherme Giacomine Gobbi, Luciana Delgado Senra, Marcelo Navarro Guedes e Paulo Canil Filho

Criação de empreendimentos de caráter sustentável, que se tornam indispensáveis para o crescimento das cidades brasileiras, evitando uma série de impactos ambientais.

Esse tema retrata uma grande parcela do setor da construção civil em nosso País. O trabalho visa mudar o ponto de vista dos empreendedores, financiadores e moradores desses empreendimentos. Fizemos um projeto técnico,  economicamente viável e ao mesmo tempo ‘amigável’ ao meio ambiente”, comentou Marcelo Guedes, membro do grupo.

Os integrantes do grupo estão muito ansiosos para expor o seu trabalho na EUREKA 2014. “Esperamos que todos consigam compreender o objetivo deste TCC, comecem a ver o mundo de uma maneira diferente e percebam que, com a colaboração de vários segmentos, podemos viver num ambiente muito mais harmonioso e sustentável”, disse Marcelo.

Visite o estande do grupo!

 

Eng. Elétrica – DISPOSITIVO SEM FIO PARA DETECÇÃO DE TENSÃO EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: ANÁLISE ECONÔMICA E TÉCNICA

Professor Orientador: Antonio Saverio Rincon Mungioli

Integrantes: Emiliano Antonio Caceres Barrera e Thiago Bruno Rosito

Equipamento detector de tensão sem contato físico, capaz de identificar a presença de elementos elétricos energizados com baixa tensão e corrente alternada, inclusive quando estiverem razoavelmente distantes da antena do equipamento.

O grupo apresentará o estudo de viabilidade econômica do produto, bem como as etapas para transformá-lo em produto comercial.

Saiba mais sobre o trabalho na EUREKA 2014!

 

Eng. de Produção – MELHORIA DA PROGRAMAÇÃO DE OLEODUTOS PARA AUMENTO DA EFICIÊNCIA

Professor Orientador: Gilberto Freire

Integrantes: Caio Martinez Lose, Luis Fernando Cagna, Pedro Marchiori Tranquillo e Victor Borgato Barbato

Desenvolvido para a Petrobras Transportes S.A. – TRANSPETRO, esse trabalho traz um estudo logístico de trechos de dutos em São Paulo e Centro Oeste, região responsável por mais de 70% da movimentação de petróleo e derivados (Nafta, Diesel, Gasolina) em todo o Brasil. Visa a melhorias na programação dos oleodutos para a maior eficiência entre produção, refino e distribuição, tornando-a mais eficiente e reduzindo os custos operacionais, a degradação dos produtos transportados e os retrabalhos gerados na movimentação.

A empresa estava estudando apenas ações mecânicas (instalação de equipamentos para esse fim) e nenhuma se relacionava diretamente com a Engenharia de Produção. Surgiu, então,  a ideia de aplicar um novo modelo de planejamento, trazendo melhorias para todo o processo”, disse Victor Borgato Barbato, formando e  estagiário da TRANSPETRO.

Nossa proposta é expor o nosso trabalho na EUREKA 2014 da forma mais clara possível, ressaltando possíveis ganhos e cifras. A intenção do grupo é compartilhar essa experiência e o trabalho realizado”, encerra Victor.

Venha conhecer os detalhes desse projeto!

 

Participe da EUREKA 2014. O evento é gratuito. Faça agora mesmo a sua inscrição! http://goo.gl/GU9boM

Saiba mais sobre os projetos dos alunos de Engenharia na EUREKA 2014 >> http://goo.gl/v2UmE4

#Eureka2014 #vaiMaua #orgulhodeserMaua #talentosdaMaua

A Mauá oferece atividades de competição acadêmica que agregam conhecimento e experiências práticas aos alunos. Uma delas é a Mauá Racing, na qual os alunos  projetam e produzem veículos para a competição Fórmula SAE Brasil, um desafio que busca difundir técnicas e conhecimentos de Engenharia entre os futuros profissionais da Engenharia da Mobilidade.

Preparativos para o mundial

A edição de 2014 acontecerá em Piracicaba, de 17 a 19 de outubro. Anualmente, as melhores equipes da Fórmula SAE Brasil são classificadas para o mundial em Michigan, nos Estados Unidos.

Equipe Mauá Racing no mundial em Michigan

Em 2013, o projeto do veículo da Mauá Racing  sofreu uma evolução e conseguiu o 3.º lugar na competição do Brasil, conquistando uma vaga no mundial, que aconteceu em maio de 2014. O time da Mauá ficou em 28.º lugar entre os 127 corredores.

Quando voltamos da competição mundial, sentimos a necessidade de buscar mais pessoas para o projeto. Entrevistamos alunos de todas as áreas de Engenharia, Design e Administração, pois trabalhamos como uma empresa, com diversos departamentos. Hoje a equipe tem 28 membros”, disse Otávio Dias, aluno e capitão do time.

Apêndices aerodinâmicos do novo carro

A equipe desenvolveu um novo veículo para 2014, com diversas evoluções. Os principais diferenciais estão na implementação de asas (apêndices aerodinâmicos) que aumentam a estabilidade do veículo, mais a melhoria do motor que realizaram com a colaboração do Centro de Pesquisas da Mauá. “O veículo está em constante melhoria e a experiência que tivemos nos Estados Unidos contribuiu para a construção de um novo”, afirmou-nos Otávio.

 

Entenda como a competição funciona.

 Provas Estáticas: avaliam o veículo

- análise de segurança do veículo: não gera pontos, porém é essencial. Avalia frenagem, ruído e inspeção técnica. Essa etapa pode restringir a participação na competição;

- projeto (design): exposição do veículo e de todos os seus subsistemas.

Os três melhores veículos vão para uma prova mais criteriosa, em que os juízes (profissionais da indústria) avaliam mais a fundo os projetos, seguindo duas etapas:

1) presentation – apresentação de Marketing;

2) custos – envio de relatório em que se cita o custo de cada peça do veículo, tempo de produção, formas de manuseio, entre outros. Nessa prova acontece o Real Case, desafio no qual uma peça é sorteada e os competidores devem provar que possuem autonomia para produzi-la em alta escala. Neste ano,  os alunos apresentarão a suspensão do veículo.

Provas Dinâmicas: avaliam a performance do veículo

Os veículos devem submeter-se a 4 provas que necessitam de desempenho de alto nível. Os grupos que não fizerem a prova com qualidade terão as suas notas zeradas;

- aceleração: verifica-se o melhor tempo para correr de 0 a 75m. “Queremos vencer essa prova, pois o motor é um dos fortes do veículo. No ano passado, nós a completamo em 4,2 segundos, conquistando o 4.° lugar”, disse Otávio;

- skid pad: prova de raio constante que avalia a dinâmica veicular. Vence o veículo que completar a curva em menor tempo. “A inclusão da asa foi feita com foco principal nesta prova”, afirma Otávio;

- auto cross: uma volta única num circuito em que o veículo nunca andou. Obstáculos na via testarão o desempenho do veículo todo;

- enduro de resistência: é a corrida em si. São 20 voltas de 1km cada, em que se avalia a eficiência do consumo de combustível e o tempo de percurso. Há uma parada obrigatória na metade da prova, para substituição do motorista. Não é permitido abastecimento ou manutenção do veículo.

Pela experiência do grupo, quem finaliza essa prova garante a vaga entre os 10 primeiros colocados da competição, pois é a que testa com maior intensidade o desempenho do veículo. 

A soma de todos esses pontos definirá os vencedores. A equipe Mauá Racing está confiante em retornar à competição mundial no próximo ano.

Nós estamos na torcida! #vaiMaua \o/

 

Quer saber mais sobre a Mauá Racing? Acesse >> http://goo.gl/KdbG9f

Confira o site oficial da Fórmula SAE Brasil 2014 >> http://goo.gl/0nj6We

 

Está chegando a EUREKA 2014!

De 30 de outubro a 1.º de novembro de 2014, as portas da Mauá, no Campus de São Caetano do Sul, estarão abertas, das 14h às 20h30, para mais uma edição da EUREKA, evento gratuito que contará com cerca de 130  Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos formandos de Administração, Design e Engenharia.

O evento visa aproximar o aluno e seus projetos do setor empresarial e também é uma oportunidade para exporem seus produtos e processos inovadores a toda a comunidade.

Com a parceria firmada entre a Mauá, o International Entrepreneurship Center (IEC), a Boston College (BC) e o SEBRAE, neste ano, os formandos foram desafiados a criar um plano de negócio para os seus trabalhos. “O objetivo é aumentar o número e a qualidade de projetos que podem ser transformados em  negócios reais e ainda proporcionar aos nossos formandos mais uma possibilidade de carreira, que não seja trabalhar em corporações, mas em seu próprio negócio”, afirmou o reitor da Mauá, prof. José Carlos de Souza Junior.

Confira alguns trabalhos do curso de Engenharia, que estarão expostos na EUREKA 2014.

 

Eng. de Alimentos – STICK DE FRUTAS COM PROPRIEDADES FUNCIONAIS

Professor Orientador: Léo Kunigk

Integrantes: Alissar Pedro Diamenti, Emilly Heringer Ribeiro, Igor Antonio Saco e Marília Elias Truvilho

Com a crescente procura por alimentos saudáveis, naturais e com propriedades funcionais, o grupo criou uma barrinha de frutas com poder antioxidante e de consumo prático.

O produto oferece ao consumidor as propriedades funcionais do açaí, do morango e da chia de uma forma prática, pois não precisa de um método de conservação especial. Ele não contém açúcar”, explica Alissar, aluna participante do projeto.
O grupo distribuirá amostras no evento e espera firmar parcerias para comercializar as Stick Berries, nome dado à barrinha. “Vamos contar sobre o desenvolvimento desse produto e queremos ouvir sugestões e críticas. Além disso, sabemos que é uma grande oportunidade de contato com o mercado profissional e com futuros negócios”, finaliza Alissar.

Venha experimentar os Stick Berries na Eureka 2014!

 

Eng. Eletrônica – SELF SMART SKIN – ADESIVOS PERSONALIZADOS

Professor Orientador: João Carlos Lopes Fernandes

Integrantes: André Brazioli e Rafael Torres dos Santos


Máquina de autoatendimento que confecciona películas personalizadas para dispositivos eletrônicos (smartphones, tablets etc.), respeitando as dimensões originais do aparelho e preservando câmeras, conectores e botões. O produto possui baixo custo ao usuário, é totalmente personalizável e de entrega imediata.

 “Durante o processo, nós tivemos o auxílio de pelo menos 15 mestres e doutores integrantes do corpo docente. Com o plano que fizemos, participamos do Projeto Educação Empreendedora da Boston College e do Prêmio Santander Empreendedorismo”, afirmou André Brazioli, integrante do grupo.

O objetivo dos formandos é introduzir essa máquina no mercado. Já contam com fornecedores parceiros e no momento negociam com uma empresa que atua em grandes shopping centers.

Visite o estande do grupo na EUREKA 2014 e garanta o seu adesivo personalizado!

 

Eng. Mecânica – PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UM CHASSI TUBULAR DE FIBRA DE CARBONO 

Professor Orientador: Ed Claudio Bordinassi

Integrantes: Giampaulo Morandi Nardini, Gustavo Vieira Lopes, Jonatas Monteiro de Araújo e Renan Rizzatti

Estudo das características mecânicas da fibra de carbono e criação de um protótipo do carro EcoMAUÁ com uso desse material.

Três dos quatro integrantes do grupo faziam parte da atividade extracurricular EcoMAUÁ e resolveram buscar melhorias para o protótipo. “O grande diferencial do produto é seu peso – redução de 50% em relação aos demais protótipos. Não utilizamos nenhum componente metálico e inovamos no material. As estruturas foram produzidas pelos alunos E o motor foi substituído pelo modelo brushless, que possui menor atrito interno em relação ao convencional e, consequentemente, rendimentos elevados”, afirma Gustavo Lopes, formando participante do projeto.

“A Mauá teve papel fundamental no projeto, pois cobriu os custos dos materiais e forneceu a infraestrutura. Tivemos, também, a colaboração dos técnicos de usinagem e auxílio dos professores”, finalizou Lopes.

O grupo aguarda ansiosamente a EUREKA 2014 e pretende ver  uma troca construtiva de informações com o público.

 

 Eng. Química – ASFALTO MODIFICADO COM FIBRA DE COCO 

Professor Orientador: Patrícia Antonio de Menezes Freitas

Integrantes: Clara Pedroso Cesso, Fabio Alves Roda e Natalia Aparecida Veiga de Oliveira

O trabalho apresenta o estudo de um asfalto modificado com fibra de coco, que possui melhor desempenho, comparado aos demais. “O principal benefício desse asfalto está em sua maior porosidade, permitindo melhor absorção de água durante a chuva e reduzindo o filme de água sobre o asfalto (responsável pela aquaplanagem dos veículos), além de ser acusticamente melhor, ou seja, a rolagem dos pneus sobre o asfalto é menos barulhenta do que no asfalto tradicional”, contou Fabio Roda, integrante do grupo.

O tipo de asfalto estudado é o chamado de CPA – Camada Porosa de Atrito. Ele já existe e o desafio na produção é a necessidade de um alto teor de ligante na sua mistura. A fibra de coco servirá para evitar o escorrimento excessivo do ligante durante a sua produção.

Graças a Mauá, conseguimos firmar parcerias com o Laboratório de Tecnologia em Pavimentos da USP e a PavFacil, uma empresa que já utiliza borracha reciclada de pneus na produção do asfalto , e ambos têm sido grandes parceiros na nossa pesquisa”, completou Fabio.

O grupo busca encontrar mais apoio para o  estudo da produção em escala industrial, bem como despertar o interesse de possíveis compradores. Visitem o  estande!

Em breve divulgaremos mais projetos inovadores que serão apresentados na Eureka! ;)

Aguardem!

 

Faça agora mesmo a sua inscrição e participe da EUREKA 2014! :)  >> http://goo.gl/tDxiGU

#Eureka2014 #EngenhariaMaua #vaiMaua #orgulhodeserMaua