Da série PAE101 – Projetos e Atividades Especiais, disciplina composta por Práticas de Engenharia, Oficinas e Projetos, com o objetivo de tornar nossos alunos verdadeiros especialistas, mais experientes e preparados para o mercado de trabalho.

Os equilíbrios Estático e Dinâmico fazem parte da Mecânica, ramo da Física que estuda o movimento e repouso dos corpos. Pelas Leis de Newton, todas as forças atuantes sobre um corpo devem equilibrar-se e, com isso, anular-se. A  soma vetorial de todas as forças, portanto,  não deve impactar esse corpo de modo algum.

Equilíbrio estático: como o próprio nome revela, estuda corpos que não se movem (aceleração nula).

No interior de um edifício comercial ou residencial, por exemplo,  há o peso das massas dos vários utensílios e móveis, das pessoas que por lá transitam, além do vento, chuva, neve e demais forças internas e externas. Tudo isso deve ser absorvido pelo solo e fundações da construção, a qual deverá permanecer imóvel e intacta.

Equilíbrio dinâmico: ocorre quando o corpo está em movimento retilíneo e uniforme.

Imagine-se de pé num ônibus em movimento, por exemplo. Se ele executar um movimento retilíneo e uniforme (em outras palavras, quando se movimentar em linha reta e com velocidade constante), você terá equilíbrio e não cairá.

Disponível para os alunos da 1.ª série de Engenharia – Ciclo Básico -, a oficina semestral (40 horas) PRO415 – NEWTON EM EQUILÍBRIO – ESTÁTICA propõe, desenvolve e apresenta experimentos que traduzem as condições de equilíbrio estático e identificam as forças mecânicas atuantes no sistema físico; destaca a importância da descrição vetorial das grandezas; discute situações práticas nas quais os alunos possam identificar os conceitos de equilíbrio como parte essencial da análise de um problema de Engenharia; fornece fundamentos para um aprofundamento nas discussões das leis de Newton etc. O aluno aprende os conceitos das forças mecânicas, centro de massa, torque e estruturas.

 

Assista ao vídeo a seguir e confira o trabalho realizado pelos alunos no 1.º semestre de 2015!

 

 

Aluno, acesse o Moodle da Mauá e saiba mais sobre essa atividade. Para mais esclarecimentos, fale com o seu professor-tutor.

 

#leisdeNewton #estatica #atividadespraticas #vaiMaua #orgulhodeserMaua

Crise hídrica, crise elétrica, poluição, trânsito  são alguns dos vários problemas atualmente enfrentados pela sociedade. As cidades estão cada vez maiores e mais complexas, tornando a sua administração um desafio.

Em meio a tantas questões urgentes, nota-se que ainda há uma carência de soluções para melhorar o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas. Por isso, a Mauá criou uma atividade prática semestral (40 horas) chamada PRO705 – CIDADE SUSTENTÁVEL, destinada aos alunos da 1.ª série de Engenharia que são amantes dos jogos e, antes de tudo, cidadãos que desejam contribuir com ideias inovadoras que possam transformar o mundo, a fim de encontrarem respostas inteligentes e sustentáveis que atendam a essas necessidades.

Nessa atividade, os alunos terão o desafio de propor soluções para uma cidade, simulada no jogo SimCity , para todos os problemas encontrados, como trânsito, falta de água e de luz, poluição, coleta de lixo etc. Para ajudá-los nessas tarefas, os professores responsáveis pela atividade ensinarão os princípios básicos de saneamento, transportes, sustentabilidade e urbanismo.

O aluno vivenciará as dificuldades que um prefeito encontra na administração de uma cidade, atendendo as exigências da população com propostas sustentáveis, sem gastar todo o orçamento. Com isso, aprenderá também gestão, fator importantíssimo para construir sua carreira.

Veja abaixo alguns problemas encontrados nesse desafio:

. tratamento de água/ geração de energia

. poluição industrial

. educação

 

. administração do orçamento da cidade

Veja agora um exemplo de uma cidade em construção:

Assista ao vídeo abaixo para conhecer um pouco mais sobre esse jogo!

Aluno, participe dessa atividade e obtenha o acréscimo de 40 horas em suas atividades complementares obrigatórias. Para mais informações, fale com o seu professor-tutor e acesse o Moodle da Mauá.

 

#cidadesustentavel #solucoesecologicas #gestao #vaiMaua #orgulhodeserMaua

Antes de respondermos à questão, convidamos você para assistir ao vídeo abaixo.

Nessa ilustração bem-humorada, podemos notar o medo de algumas empresas em contratar esses profissionais ‘inexperientes’.

Você já imaginou como será a carreira desse rapaz do filme? Se ele continuar assim, provavelmente fracassará e não conseguirá uma boa colocação no mercado. Mas você não cometerá os mesmos erros, pois o BLOG da Mauá irá ajudá-lo a se tornar um estagiário inovador e um profissional bem-sucedido! ;)

Ser universitário é viver num momento de transição entre ciclos de ensino, no qual, em grande parte dos casos, o aluno faz os seus primeiros contatos com o mercado de trabalho. Tudo é muito novo, desafiador, marcante… E deve ser encarado com determinação e responsabilidade.

A geração Y, composta por jovens nascidos a partir do fim da década de 1980 até o início da década de 1990, chegou ao mercado com uma visão totalmente diferente da dos seus pais e antecessores: conhecidos como “nativos digitais”, os jovens dessa geração  estão conectados o tempo todo, têm intimidade com a tecnologia, buscam mais qualidade de vida, são mais criativos, multidisciplinares, insubordinados, inquietos… Mas, por que será que, para algumas empresas, são considerados irresponsáveis e inaptos a encararem os desafios corporativos?

Para essas organizações, enquanto os familiares dessa geração,  mais experientes, ‘suavam’ para alavancar suas carreiras, os jovens da nova vivem num período mais próspero, conquistando o que desejam de forma muito mais fácil, sem muito esforço. Por isso enxergam o mercado de trabalho de forma totalmente diferente. Veja abaixo dois dos principais motivos que levam as empresas a acreditarem que esses perfis profissionais possam causar problemas.

1) O estagiário dessa geração está acostumado a ter as coisas com mais facilidade e pode não saber lidar muito bem com a frustração. Todo desafio tem seus momentos de glórias, mas também passa por tensão e fracassos. Portanto, para ser um estagiário de sucesso, é necessário saber lidar emocionalmente com todos os tipos de situações.

2) Por ser muito dinâmico e inconformado, o ‘estagiário Y’ busca constantemente mudanças. Segundo pesquisas com gestores de RH, profissionais da geração Y não estão acostumados a viverem as fases ruins que ocorrem na jornada de trabalho. Além disso, almejam muitas coisas ao mesmo tempo e não têm foco, tampouco objetivos que os prendam a um determinado lugar. Assim como os consumidores, a ‘fidelização’ e retenção de trabalhadores torna-se algo cada vez mais desafiador para as corporações.

Mas  será mesmo que essa geração não oferece qualquer tipo de benefício às organizações?

Oferece, sim! Os profissionais da geração Y pensam rapidamente e têm facilidade e capacidade de propor soluções inovadoras! E são MUITO FELIZES as corporações que sabem identificar e reconhecer essa verdade. A atração e retenção de talentos sempre foi e sempre será um grande desafio para as empresas. Portanto  essa é apenas mais uma novidade para ser incorporada aos processos do RH.

Por esse motivo, a Mauá busca formar alunos inovadores, com espírito empreendedor, que ‘pensam fora da caixa’. Aqui, os estudantes contam com atividades práticas desde a primeira série, com o objetivo de auxiliá-los a encontrarem sua aptidão e iniciarem sua especialização desde o princípio do curso. Os cursos de Engenharia, Administração e Design caminham juntos, e quem ganha são os alunos, tornando-se profissionais mais completos e competitivos no mercado. Além disso, a Mauá conta ainda com inúmeras parcerias com renomadas empresas, que acreditam no potencial dessa geração e buscam trazer oportunidades que explorem o melhor de cada estudante.

A geração Y tem muito a agregar. E nesta nova era, não se pode perder tempo! Ganha o estagiário que explora suas melhores capacidades, como a criatividade, competitividade, afinidade com tecnologia, ética, multidisciplinaridade, entre outros.

Você conhece o Portal Mauá de Vagas? Nele, o aluno da Mauá acessa oportunidades exclusivas de estágios, trainees e empregos.

Quer conhecer mais sobre a Mauá e todos os seus benefícios? Visite nosso campus! Agende aqui um horário.

 

#estagio #carreira #Maua #vaiMaua #orgulhodeserMaua

Na era digital, somos capazes de resolver a maioria de nossos problemas e desafios por meio da tecnologia, que avança e se aprimora cada vez mais, na velocidade da luz.

SmartphonesSmartwatches e diversos outros dispositivos móveis tornaram-se grandes ‘amigos facilitadores’ no nosso dia a dia. Diversas tarefas, antes realizadas apenas com o auxílio de um computador, agora também podem ser executadas por esses aparelhos – em qualquer hora e lugar. As pessoas utilizam aplicativos que não apenas facilitam suas obrigações, como o pagamento de uma conta,  como  também as descontraem, como as redes sociais, jogos para entretenimento, entre outros.

Provavelmente, você imagina que desenvolver aplicativos para dispositivos móveis, em especial para aparelhos com o sistema operacional Android, deva ser um processo muito árduo e demorado. Mas a atividade prática semestral (40 horas) PRO708 – DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS MÓVEIS PARA ANDROID, desenvolvida para alunos da 1.ª série – Ciclo Básico de Engenharia, por meio da disciplina PAE101 – Projetos e Atividades Especiais, prova que todos podem desenvolver aplicativos para o sistema Android sem ao menos saber programar, utilizando a ferramenta MIT App Inventor.

Essa atividade prática tem como objetivo principal auxiliar o aluno no desenvolvimento das habilidades em programação, demonstrando diversos conceitos de forma simples e aplicada. Nela, são  desenvolvidos diversos aplicativos para Android com a finalidade de resolver os problemas e desafios do nosso cotidiano, como utilizar a câmera para tirar fotos; compartilhar imagens em redes sociais; utilizar o GPS para determinar sua localização,  entre outros.

Confira alguns vídeos de aplicações desenvolvidas com o MIT App Inventor, além da opinião de alguns desenvolvedores, que justificam o porquê da importância de aprender a programar.

Aluno, se você quiser fazer parte desse projeto no próximo semestre, fale com o seu professor-tutor. Para mais informações, acesse o Moodle da Mauá!

#programacao #APP #Android #vaiMaua #orgulhodeserMaua